Seguidores

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Ela ...

Ela... Só
Só ela
Contou que tinha medos
Dos seus espelhos,
Pois seu olhar revelava segredos
Da sua vida que era uma festa...
Amava os versos
Dos gajos da beira do cais
Marujos aventureiros
Que rabiscavam versos banais
Esperando por ela
Em qualquer porto
Ou estação
Para viver mil sentidos
Intensa paixão
Ela só... Precisa existir
Fora da ficção
(©By Adilson S. Silva)

domingo, 1 de janeiro de 2012

A última valsa...

(últimos versos)
 
Dançava ao som de uma valsa lenta
Como  uma estrela, luz de purpurinas
Suas vestimentas, coloridos véus
Será uma menina aos quase cinqüenta,
Será de cristal ou de papel,
Origami de crepom?
Porque dançar ao som
De uma valsa triste
Se tudo que existe é interrogação?
A  última valsa... Tirando a máscara,
Em cada passo, a escuridão
Do descompasso, desfazendo laços
Do seu coração.

A  última valsa...
E a bailarina...
Tão menina
A cada passo,
Apaga as luzes do salão

(©By Adilson S. Silva)
http://www.youtube.com/watch?v=VScQ6J6De-k
video